Os cabrões

Por aí eles andam contentes
E nem sequer pagam taxa.
Esses cabrões dementes
Sempre sedentos por pachacha.

Vocês sabem bem quem são
Esses malévolos cabrões.
Que em vez do coração
Preferem despejar OS COLHÕES!!!!!!!!! (loud and clear)

Procuram ser o mais discretos,
Mas seu nome circula na praça.
Não têm desejos secretos:
Querem só partir conaça.

Ordinário, meus amigos???
Porventura me direis.
Mas só vos aviso dos perigos
Olhai bem... e vereis!!

Comentários

Anónimo disse…
Finalmente o poeta fez uma partipação na penal. E bem que era preciso para a arejar com novas ideias!

ContiNUA
Anónimo disse…
Parecem bandos de nabais, à PORCO... os Cabrões, os cabrões!
Anónimo disse…
Com uma participação dessas, o autor merece mesmo partir uma conaça.
Mas como sabemos que ele é gay e impotente deixamos ao autor a hiposete de partir a tal cona merecida com um berbequim ou uma garrafa de bohemia.
Anónimo disse…
sim senhor, pudor explicito. grande ordinarisse.. ha quem liberte a sua angustia assim...
Anónimo disse…
Alguns libertam-se nos outros, outros so msm remexendo os seus COLHOES!!!! MUAHAHAHAH!!!!!
Anónimo disse…
Se os vi? Quem?

Mensagens populares deste blogue

Super Homo - parte o 1º

Super Homo - Apre!

Acordar precoce e naturalmente...