Xao Min em kaskus de rolha - Episódio 1 "a chegada"

Dobrou e desdobrou o colarinho nervosamente, enquanto o avião preparava a aterragem complicada no aeroporto do Grelal na ilha da Madeira.

Xao Min Paxa Xá! nasceu na Coreia do Sul e tirou um curso universitario de cromatografia em paus de bambu. Desde cedo mostrou a sua veia cómica: era uma personagem bem disposta no seu metro e setenta e vigorosos 45 (!) kilos.

O plano de vida deste coreano passava agora pela ilha da madeira, onde ia realizar uma bolsa de enconamento no âmbito do programa PROPIPI (Putas Regionais Obesas Particularmente Interditas no Projecto de Investigação).
Após uma atribulada aterragem atravessou o aeroporto e olhou pela primeira vez para a bonita paisagem que o rodeava. Era uma bonita ilha, que se encontrava sobre o domínio de Aberto Colhão Jardim um benovolente homem que geria com apoio do povo aquela ilha. Era conhecido pelo famoso saco cor de rosa especialmente isento que usava a tiracolo e que combinava na perfeição com a tanga cor de rosa que sempre usava em Fevereiro por altura das festas do chavascal.

Mas adiante.. O nosso amigo Xao Min além da bolsa de enconamento de 5 anos tinha também uma aposta em mais duas vertentes: um restaurante coreano especializado no uso da banana ligada a ervas coreanas que Xao tencionava plantar. Para além disso tencionava também abrir uma loja de dildos asiáticos com 2,5 cm, medida que Xao sempre desejou para o seu enorme pénis asiático de 2,3 cm!!!!

Perdido nos seus pensamentos, nem deu conta que tinha atravessado o enorme espaço intermodal aéreo-ferroviário da madeira, obra de grande dimensão que Aberto havia construído dois anos atràs. Comprou rapidamente o bilhete para o comboio visceral com destino à Pintelheira d'avós! e tomou o comboio que o deixou 30 minutos mais tarde em Bois Tortos no concelho de Kaskus D'Rolha. (Nota do Autor: Para quem não conhece estas localidades, basta agarrar num mapa da Madeira e consulta-lo virado ao contrario entre as 3 e 30 e as 5 da manha numa madrugada de nevoeiro iluminado pela luz de um pirilampo sexagenário)
Xao dirigiu-se então a Estação Bananícola Regional, local que o ia acolher por vários anos. Tudo era novo para o espantado asiático, mas tudo parecia cor-de-rosa. Mas Xao Min ia perceber que as maiores dificuldades ainda estavam para vir. Ó se estavam! ... (continua)

Comentários

Chas. disse…
Imaginação de regresso e com inspirações... do kaneco.
Vamos lá ver essa(s) continuação(ões).
Captain Dildough disse…
Lindo, belo texto que o pequeno Xao Min escreveu com a sua peninha amarela... Que se mantenha sempre hirta no acto e que nunca lhe falte a tinta!
R.B. NorTør disse…
Que belo texto... CUM catano!
Anónimo disse…
Será que este bela narrativa foi uma prenda de anús? Snif... tou emocionado!

Mensagens populares deste blogue

Super Homo - parte o 1º

Super Homo - Apre!

Acordar precoce e naturalmente...