Crónicas de LÉ on HARD II (a gaita unida, para sempre será espremida...)

Aos poucos foi-se desinibindo... As aparições públicas tornaram-se mais frequentes. Lé on Hard tornou-se um poderoso ativista da causa nabónica, o estigma repetido que se tornou grito conhecido entre todos deixou de ser um problema... Mas o pesadelo daquela frase nunca deixou de o perseguir. Aliás sem a frase esta crónica idiota não tinha razão de ser.

Ora a noite de ontem voltou a ser de alarido. Coelhone foi a televisão púbica... Lé on Hard, por coincidência, ou nem por isso, passeava na sua TechnoBike Nabex 2000 pela zona oriente da cidade, rabo pousado no selim Prostatex Plus Vinil, mãos no guiador Punhetex e nabo devidamente acomodado no contentor aerodinâmico MegaPénix 50 cm, Salame Resguardado, cocos de fora que não há cá luxos, quando se deparou com a  confusão... Repórteres por todo o lado e uma grande manifestação do partido Enrabista com cânticos da ordem "Somos muitos, muitos mil, para rebentar o trombil". Arrumou a bicla, tirou o nabo do contentor, prendeu a corrente e resolveu ver o que causava tamanha confusão.

Imediatamente uma reporter aproximou-se... a camera também, estava em direto... Milhares a verem em suas casas... A comichão que sentiu no seu membro imediatamente levantou o fantasma... iria ou não berrar a frase típica... aaaaaaahhhhhhHHHHHH!

Salvo pela chegada de Coelhone ao estúdio... Não houve tempo para se ouvir... Apenas a jornalista e os manifestantes bloquearam perante tal berro. Em casa só se ouviu.... " EH PAH, TIRA-M...." e a seguir corte e a imagem de Coelhone surgiu em rimeiro plano num estúdio com um ar comprometido, ajeitando a fralda da camisa que inadvertidamente havia saltado das calças instantes antes.

Tudo seguiu dentro da normalidade... A emissão prosseguiu...  Enquanto comia um belo esparguete em casa vi aquilo que milhares de espetadores viram (sim espetadores que há que seguir as normas do acordo otáriográfico)... Nunca mais se viram imagens do exterior da estação púbica.... o que é pena....
23h00m... Uma limusine preta sai sorrateiramente pela porta dos fundos... à entrada um jovem... óculos escuros, membro fálico a elevar-se a uma distânciia deveras impressionante, concorrendo diretamente com o holofote de iluminação daquele enorme pátio e uma multidão agitando bandeiras vermelhas com o grito de ordem... aquele que não se ouviu, nem se viu, nos ecrans do nosso Portugal!

"EH PAH, TIRA-ME A MÃO DA GAITA, TIRA-ME A MÃO DA GAITA..."

E foi isto... Porque sei que foi... Alguém me desmente...? hum? ah pois!!!!

Comentários

Chas. disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
Chas. disse…
Mto bom.... Não esperas pela demora a guerrilha vai começar!!
Ui, és rápido! Já aqui andas de baixo... eh pah tira-me a mão do membro mais pequeno da família!
Jorge Jasus disse…
Ah... protes...

Posso adizer que apracio o texto mas a modos que não entendo o sentido. Eu agostara era de ser convidado a falar em programas desportives, até para comentar as arbitragens que terem a prejudicado o Benfica. Agora a mim não me ametem a mão na gaita pruque eu não deixo, nem sequere ao Cardozo... Aquerem-me é meter a mão no pelo, mas eu amostro-lhes como é depois de ganhare a champes, desde que não volte a apanhar o Perdiz Sante Germão... Sarávacas e como eu costumo dizer, mais vale uma mão na gaita que dois passarinhos na marmita... ou lá o que é...

Mensagens populares deste blogue

Super Homo - parte o 1º

Super Homo - Apre!

Acordar precoce e naturalmente...