Sissi VI - Interlúdi(c)o

(a pedido de várias famílias, as desventuras da nossa heroína Sissi e do seu infeliz pretendente Ganryubigu veem aqui a sua continuação.)

(No episódio anterior -ver episódio anterior- o nosso herói Ganryubigu, depois de andar a vaguear um porradão de tempo no deserto das Ideias, decide recorrer à ancestral arte da Estimulação Digital da Próstata, de modo a atingir um orgasmo pandimensional que o permitisse escapar do limbo. A proeza resultou tão bem que Pingu... perdão, Ganryubigu se encontra, actualmente, em frente duma atónita Assembleia Geral da Onu, em preparos pouco recomendáveis pela etiqueta diplomática...)

A multidão de dirigentes mundiais fitava-o com um misto de incredulidade e indignação. Ganryubigu fizera a travessia entre planos de existência de uma maneira muito pouco convencional. Pelo menos tão pouco convencional como meter os dedos no cu até criar uma fenda no tecido espácio-temporal com a força da ejaculação... Tal era o poder de Ganryubigu! E era este um feito para ser cantado até ao crepúsculo dos tempos!

Mas, para um iracundo Kofi Annan, isso agora não interessava nada:

- My God, who the fuck... what the FUCK IS THIS MAN DOING HERE?!
A plateia parecia não reparar no teor, até então nunca empregue, das palavras do secretário-geral.

- Will someone seize this... this PERVERT?!

Ganryubigu estava sem palavras (ao contrário da homepage). Não esperava uma recepção destas... Mas podia ter sido bem pior. Podia ter ido parar a um Congresso da Juventude Popular.

- Mr. Secretary-General! Mr. Secretary-General! - um dos dirigentes, um homem volumoso, de cabelo platinado frisado e óculos, pedia a palavra.
Controlando-se a custo, o eminente estadista do Ghana deu-lha.

- Yes, Mr. Freitáz? Is there anything you consider pertinent to comment about this... situation?

- Yes, Mr. Secretary-General! On behalf of the Portuguese Nation, I ask this Assembly and it's honourable representatives to... ignore this citizen's reckless behaviour and forget this sad incident. It is for the greater good!

A mole humana emudecera durante a intervenção do MNE português. Em seguida, estoirou o riso.
- Buahahahahah!
- Gagagagaga!
- Yuk, yuk, yuk!
- Au au!
- Óinc óinc!

Para espanto e terror de Ganryubigu, a Assembleia tornara-se um enorme celeiro, em que manadas de ruminantes se lançavam, em bramidos, contra bandos de aves de capoeira, cada um interessado em sacar um quinhão de ração maior que o dos outros.

- Porra, é sempre a mesma chatice! - desabafou um Freitas enfastiado, enquanto guardava os papéis dentro da pasta - E chateou-se o pessoal do CDS, euh, do CDS não, porra... do PP por eu ter vindo pra ministro do Socas... Se soubessem a estucha que é...

Ganryubigu que, depois de puxar as calças para cima e limpar as mãos a uma bandeira azul, se lançou para a saída, não podia deixar de pensar na sorte que teve em escapar ileso:

"E andava eu a queixar-me dos temíveis senhores de guerra que me mantêm afastado da Sissi! Ao pé destes cabrões destes políticos parecem uns meninos de coro, foda-se!"

Sem saber muito bem o que fazer a seguir, chamou um táxi.

(continua)

Comentários

Chas. disse…
Imaginação fenomenal
Anónimo disse…
Lindo! A piada do sem palavras ai ai...
annie disse…
"Ganryubigu estava sem palavras (ao contrário da homepage)" q piada taoooo máááá :P de resto ta engraçado o texto ;)
Anónimo disse…
Cada vez pior e mais divertido. Adorei o pormenor de limpar o dedo na bandeira. A badalhoquice está tão disfarçada neste texto como o cu do autor ainda está fechado.

Mensagens populares deste blogue

Super Homo - parte o 1º

Super Homo - Apre!

Acordar precoce e naturalmente...