Sonhos batidos

Ele apreciava a visão privilegiada que tinha do gostoso decote da pêga, enquanto esta lhe sacava uma punheta.
"- Mais depressa, mais depressa, mai... UUGHGHHHAAHHH!!" entra ele a vir-se.

"- Ó estimaaado clienteee" - disse a cabra, em jeito de revista, limpando a mão - "não se esqueça do combinado, táá?"

O homem (feio, baixo e encurvado), enquanto fingia que abotoava a braguilha,
sacou duma ponta-e-mola ferrugenta e abriu-lhe o bucho, da crica à gargantinha.

"- Ia lá gastar 5 éros com uma puta da tua laia" - cuspiu o velho, enquanto se dirigiu, cambaleante, para a janela do terceiro andar, donde se atirou, de braços (asas?) abertos para o meio da rua.

"-Já acabaste a estória, Papá?"
"-Já, filho!"
"-ENTÃO VEM CÁ RIPAR!!!"

Comentários

Anónimo disse…
Eh pá, depois deste texto só me apraz dizer uma coisa: LOLOLOLOL!
annie disse…
LOOOOOOOOOOOOOOL tou mm a imaginar o autor a dizer estas coisas! LOLOL

Mensagens populares deste blogue

Super Homo - parte o 1º

Super Homo - Apre!

Acordar precoce e naturalmente...