Super Homo - parte o 1º

Era cedo, muito cedo em Rabo, nessa terra distante, longínqua, longe para caralho! 

Uma luz rosa cruzou o céu clareando toda a aldeia! Seguiu-se um arco-iris radioativo e três póneis voadores! Uma sequência de estrondos, semelhante a flatos húmidos ou bufas pós cebolada, substituíram os Gallus gallus na tradicional alvorada.

Um pastor caprino, conhecido por Jeremias, ao vislumbrar grandioso espectáculo escondeu-se de costas voltadas para um sobreiro virgem. Após o clarão todo o seu gado enlouquecera, as cabras foram mortas - pelo menos assim aparentavam -  pelo recém aglomerado de bodes centopeia, todos acoplados via rectal. 

Uma anosmia surgiu de imediato, nada cheirava a nada, nem a pívea no lenço de mão guardado no bolso, nem a caganeira atrás da nobre árvore. Não, esperai! Reconhecera uma fragrância no ar, Chanel nº 5, aldeídos de baunilha, um ligeiro orvalho de jasmim, pétalas de rosa de maio e... patareca. Sim, o ordinário nome, cona! Aliás tudo assim cheirava de momento. Como se a atmosfera fosse transformada nuns entrefolhos gigantes em excitação prolongada. De imediato as cabras acordaram do seu súbito “sono”, troteando para poente. Presságio de algo... a centopeia tomara posição oposta.

Jeremias, curioso, e já nauseando pelo cheiro feminino, seguiu rumo a nascente. Após alguns minutos em perseguição os Bodes desapareceram no topo da colina, onde se erguia um misterioso aglomerado de pedras rosa (Kriconite), numa pose descarada, diria até malcriada! Especialmente devido à sua tonalidade e originalidade. 

O cheiro desaparecera novamente, e as suas calças também! Sentou-se assustado, de anus em terra e com a boina protegendo o precioso perfil de carne frontal. Olhou em volta e arrastou-se até ao sobreiro mais próximo. Um rasto de sangue seguiu-o, ouvira um ruído visceral, por momentos pensou que estivesse com colite nervosa (mal sabia ele que era a sua hemorróida esfoliada). 

A pairar em cima de si, estava algo de fato rosa - com S estampado a dourado, cuecas vermelhas, uma capa comprida, com bordados lilás em toda a volta. Pensou que se trataria de um fantasma comunista, recém convertido ao socialismo, mas os contornos do corpo foram assumindo suas posições. A cara depilada e bigode farto, meio clareado nas pontas, cabelo escuro e denso no topo, corpo magro e delgado, pernas finas e longas, terminado numas botas prateadas de biqueira rosa, nas cuecas uma saliência erecta com alguma declinação esquerdista crescera.

Jeremias conseguiu dizer “Olá” e ser devolvido com um “Oi” atrevido. Em menos de nada o corpo de Jeremias foi possuído.

“AHAHAH, eu sou Super Homo! E o teu rabo eu como!”

(será continuado)

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Super Homo - Apre!