Super Homo - Apre!

Jeremias adquiriu uma tonalidade verde - cor de vomitado, um corpo atlético e possuindo um misterioso super poder.  Seus músculos galgaram os limites da sua roupa superior - já que as inferiores tinham desaparecido no meio do espectáculo caprino. Esperai! Jeremias reparou que a sua locomoção fora alterada, em vez de caminhar, saltitava! Perplexo, olhou para os membros inferiores e desmaiou.

Por outro lado,  Super Homo, fora desnutrido da sua essência e mal conseguia mexer-se.  Jeremias absorvera toda a sua energia - como um hematófago. Super Homo rastejou para o cume da colina, escondendo-se nas fendas do aglomerado rosa -  sem resquícios de vigor. Orientado pelo odor agradável sentou-se por cima de um amontoado nauseabundo de vestígios orgânicos - presumivelmente de Jeremias -  e um sentimento de jovialidade percorreu o seu corpo! Os glúteos amorteceram os entrefolhos, em impulsos nervosos cíclicos, transformando os vestígios orgânicos num puré térreo - como numa imagem agradável de mousse. Sentiu uma forte erecção, acompanhada por uma dilatação do esfíncter e seu corpo esmoreceu de satisfação... falecera!

Jeremias acordou aos pinotes. Incompreensível! Verificou então que o seu punhado de carne - agora insuflado - funcionava como um propulsor... ejaculando na direção do chão! Jeremias saltitou de tristeza alguns metros... deixara de ter mãos para o bicho entre pernas. Desgostoso, procurou pelas suas calças, encontrando-as por cima da verdejante grama. Infelizmente não conseguiu alcança-las - não era capaz de agachar-se - e passou horas até esgueirar-se sobre elas... quando finalmente adormeceu.

Xiu! (deixai-o dormir senão ele acorda novamente aos saltos)

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Super Homo - parte o 1º